Testo


"Permaneçam unos com a vossa Essência Espiritual.
Somente Ela, poderá mostrar-lhes os novos rumos a serem seguidos por cada um!"

Bem Vindos ao Portal Arco Íris - Confederação Intergaláctica

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

EXPERIÊNCIAS CONSCIENTES: Iluminação e Autorrealização

EXPERIÊNCIAS CONSCIENTES: Iluminação e Autorrealização
“Sob o ponto de vista não somente da ‘Ciência Espiritual’, mas também da ciência quântica contemporânea, todas as experiências de vidas detectadas e observadas subatomicamente são partes integrantes de uma grande ‘Rede Holográfica’, inclusive o próprio ser humano. 
Ou seja, as realidades que vivenciamos já estão sendo observadas pela ciência acadêmica como projeções de uma ‘Rede de Espelhos’, que refletem emissões de raios de luz. A assunção desta realidade por parte de nossos cientistas terrestres vem a confirmar as ‘Instruções Espirituais’ que sempre nos encaminharam para esta verdade. Talvez, com um pouco mais de abertura, flexibilidade e pesquisa, algum dia, os cientistas acadêmicos da Terra possam unir as suas experiências com as dos ‘Iniciados Místicos’, que sabem por vias internas diretas que todos nós somos projeções dos espelhos cósmicos celestes, que incluem os planetas, sóis, estrelas, galáxias, universos e o próprio ser humano.

 Aqui na Terra, e dentro do projeto evolutivo proposto para a evolução do Reino Humano, há um momento específico de expansão da consciência humana onde o ser se integra conscientemente à ‘Rede de Holograma da Vida’. Este evento é perfeitamente coordenado pelas iniciativas e respostas que o ser humano dá aos seus chamados internos e que vão se manifestando em sua vida externa, num sistema de provação de experiências que vão desenvolvendo uma maestria sobre a vida como um todo. Ainda dentro da linearidade das chamadas ‘Grandes Iniciações’, este evento corresponde à quinta iniciação que traz o despertar do ‘Corpo de Luz’. Esta iluminação é uma experiência mística decorrente do comportamento humano dirigido ao serviço altruísta e às práticas disciplinares de autoaperfeiçoamento. Ocorrendo num processo de entrega sincera de atividades em benefício dos outros, a iluminação é vivida pela consciência pessoal individual do ser humano, mas é estabelecida através das experiências oferecidas aos benefícios indiscriminados para os outros. 
Portanto, as condições para a iluminação são criadas nas relações desinteressadas de fortalecimento da vida holística, de forma inclusiva, onde a bondade dual ainda se faz necessária. É através da sua relação de serviço aos outros que um ser humano vai despertando a luz na sua consciência. 
A iluminação é um processo que torna a vida literalmente mais lúcida, mais dinâmica e versátil. Porém, para que um ser humano alcance este estado de consciência, antes ele já deve ter incorporado uma série de disciplinas necessárias para que as suas estruturas corporais suportem a alta energia que vem através deste ‘Corpo de Luz’. Por ser constituído de elementos celestiais, a voltagem elétrica desta consciência não pode ancorar em um ser humano desarmonizado, que possua corpos físico, emocional e mental instáveis. Assim como a aproximação de uma luz muito forte pode nos cegar a vista quando estamos despreparados, em analogia, um ser humano despreparado em disciplinas espirituais não tem como suportar a energia de um ‘Corpo de Luz’. Um dos objetivos das ‘Instruções Espirituais’ difundidas, atemporalmente, pela História da Terra sempre foi o de disciplinar e preparar os níveis mais altos das almas humanas para um contato consciente com estas energias. A iluminação transforma profundamente a vida de uma pessoa, transcendendo a sua experiência limitadamente terrestre para os alcances das vias celestes diretamente, pois é através do ‘Corpo de Luz’ que inúmeros seres cósmicos iniciam os seus contatos conscientes com as almas humanas da Terra. Porém, devemos ter em conta que um ser já iluminado tende a se sentir mais atraído pelas experiências celestiais do que pelas próprias experiências deste nosso mundo externo. Pois realmente, estas experiências místicas passam a ser muito mais realizadoras que qualquer outra vivida anteriormente. Desta forma, paulatinamente, esta alma vai assumindo aquela sabedoria de ‘estar no mundo, mas sem ser do mundo’. Somente que estamos em outros tempos e o Cosmos está ofertando uma ascensão de consciência coletiva ao Reino Humano da Terra, neste momento de transição universal. Muitos seres integrantes da humanidade da Terra estão capacitados para despertarem os seus ‘Corpos de Luz’ e adentrarem conscientemente as experiências da quinta dimensão que está sendo ancorada no planeta. Muitos espíritos nobres que atualmente estão materializados em corpos humanos, na face da Terra, se prepararam por centenas de encarnações para experimentarem este momento mágico e tão esperado para a vida neste planeta. Todos estes estão pré-dispostos para a iluminação e alguns outros podem ir mais além, chegando mesmo a se autorrealizarem completamente como humanos na Terra, finalizando as suas experiências com o código genético DNA para este reino. Cabe a cada alma humana presente na Terra se aprofundar em sua própria experiência, para conectar a sua consciência com os outros seres e assim fortalecer a sabedoria multidimensional interligada que nos une com a Fonte. 
A rede de luz do ‘Grande Holograma’ para a Terra está se fortalecendo como nunca antes. A iluminação de um ser humano se confirma e se fortalece com a presença de um outro ser iluminado, e assim a rede vai se expandindo.” (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, págs 78 a 81)

“Dentre as experiências que se desencadeiam decorrentes da ati­vação do Corpo de Luz, que possui doze etapas pré-definidas, a trans­cendência do espaço-tempo usual da Terra se destaca. Através de uma respiração consciente, de uma mente centrada e atenta, um ser huma­no consciente do seu Corpo de Luz pode perceber claramente as vias de acessos atemporais e transitar por elas, de acordo com os seus po­tenciais. Espaços-tempos cósmicos não planetários ficam acessíveis à consciência humana através do Corpo de Luz, preparando-o também para acolher energias cósmicas de alta potência, somente possível atra­vés deste tecido imaterial, também conhecido como consciência-luz ou consciência-nave.” (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, pág 94)

“Acima do estado de santidade e de iluminação, um ser autorrea­lizado representa uma consciência humana cósmica desperta, já livre de Samsara e mestre de si próprio. Este ser difere-se de um santo ou um ilu­minado por se apresentar, voluntariamente, nos planos materiais deste planeta Terra. Um ser autorrealizado tem sua consciência mais elevada polarizada nas vias cósmicas imateriais simbólicas. Tal ser não necessitaria mais estar presente nos planos mais densos deste planeta, porém, op­cionalmente, este ser assume missões com seres imateriais dos Planos Cósmicos para descer aos planos materiais em auxílio à humanidade, já que este ser pode ser uma referência útil como espelho das energias que devem ser refletidas para a evolução desta raça e da própria Uni­dade Celestial. 
Um ser autorrealizado já transitou com a sua consciência pelos Doze Trabalhos de Hércules, absorveu os aprendizados dispostos pelas energias planetárias e dos arquétipos astrológicos deste sistema solar para a Terra. Tornou-se um Mestre dos elementais básicos (água, terra, fogo e ar) e os consumiu no éter de sua aura cósmica. Incorporou a com­paixão de Buda, percebendo as intenções das manifestações planetárias nas suas respectivas dimensões. Acolheu o Amor Sabedoria do Cristo, energia mister que move este sistema solar. Completou o aprendizado da dualidade que sustenta as árvores da vida e da morte, expostas na Caba­lah. Enfim, tornou-se um com os Mestres Ascensionados que orientam a evolução deste planeta, a partir dos planos imateriais. Atualmente, com o reconhecimento do evento de Federação da Terra à Confederação Intergaláctica, através da Federação de Sírius, al­guns seres autorrealizados estão sendo revelados como Comandantes Estelares.”  (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, págs 96 e 97)

“Não há como o ser humano fugir ou esconder-se de si mesmo e da própria vida. Sua consciência é uma extensão inseparável e indivisível da consciência holística de Deus, interdependente dos diversos níveis da criação. Experimenta um caminho de maturação, aperfeiçoamento, autoconhecimento e autorrealização fundido na unidade. Em última instância, somos o todo se auto desenvolvendo [...] Mesmo diante de toda a aspiração e todo o esforço pessoal que um ser possa fazer para atingir a auto iluminação e se autorrealizar, é necessário uma série de conjunturas, de contextos e de maturações. Neste ínterim, aquém deste esforço pessoal, o momento vai confluindo no espaço-tempo naturalmente de forma oculta. Enfim, há a convergência sincrônica para o cosmos [...] Um ser iluminado e autorrealizado tem capacidade de conviver com altos níveis de ignorância dos homens comuns sem se deixar contaminar. Relaciona-se com seres impuros distanciadamente, mantendo a sua consciência o mais elevada possível em direção aos mundos superiores. Encontra-se naquele estado regido por leis que lhes amparam e protegem. Possui um nível de vida interno elevado que, quando necessário, se manifesta externamente. Possui recursos energéticos conscientes para reverter situações desarmônicas e promover curas e paz [...] Mesmo após o encontro monádico, a experiência com o vazio e a autorrealização divina, o ser não descarta a funcionalidade do seu ego e reconhece a importância da sua natureza inferior. Inunda-lhe com a luz superior e o direciona para o usufruto de seu dharma. Transforma o seu ego em um benemérito servidor [...] Um ser autorrealizado está para a vida ilusória assim como que um mergulhador nas profundezas está para o oceano. Ambos permanecem imersos em habitats que não correspondem às suas naturezas, mas se nutrem de uma respiração consciente que sustenta a conexão com as suas realidades originais [...] 
A vida normal do homem comum é pautada por medos. Um dos seus principais medos ocultos é o de descobrir-se, saber quem o é em profundidade. Enquanto ele permanecer na mesmice de sua rotina diária, sem se confrontar, satisfazendo os seus desejos mais baixos, alimentando o ego com as falsas ilusões em pequenas realizações é aí que a sua consciência vai se estagnar. A essência do seu propósito existencial continuará distante do seu alcance. Muitos seres humanos desperdiçam dezenas de encarnações entretidos com as miragens e as ilusões do mundo de maya. Atrasam as suas iluminações e autorrealizações, não se consagram e ficam presos aos seus próprios sofrimentos sem perceber que os estão alimentando, mantendo-os em uma roda cíclica de encarnações compulsórias [...] 
O ser autorrealizado não se preocupa com o seu destino humano sobre a Terra, apenas se ocupa com o que lhe achega a cada momentum. Entrega o seu destino em voto sincero à vontade dos céus. Sabe que a Fonte sempre o acompanha e o acolhe, guiando-o para onde e com quem deve estar, em um movimento sincrônico e perfeito interdependente de várias realidades unificadas.” (Do livro “VIA TERRA, caminhos da luz”, autor: Horácio Netho)
Horacio Netto Blog Spot

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...